29 de outubro de 2009

mais

gotas de chuva caem do céu
nublado pálido escuro
e o cheiro de sabão das
roupas lavadas emerge como
principal aroma nessa
terra de calor incurável.

eu deito sobre a minha
cama e de repente sinto
o cheiro, os cheiros,
e imito, limito(-me) pois espero
em silêncio, pois penso e
carrego meu pensamento

de um querer que
anda não cabendo
em mim.

2 comentários:

Jel Hind disse...

Achei lindo, Pepis!

Sandra Timm™ disse...

alô, câmbio!

P edro apareça!